Cálculo renal: o problema atinge 3 vezes mais homens entre 20 e 40 anos | Noticias

Noticias Última Hora | O Portal de Notícias do Brasil com as últimas notícias de hoje.
Cálculo renal: o problema atinge 3 vezes mais homens entre 20 e 40 anos
Dor nos testículos (Foto: Creative Commons)

 

Chame de cálculo renal ou pelo apelido popular pedra no rim. O que importa é que a formação de pedrinhas que obstruem o sistema urinário é mais conhecida pelas dores horríveis que provoca e em alguns casos, náuseas, vômitos, febre e até sangue na urina. A pedra se forma quando algumas substâncias secretadas pela urina - como o cálcio - estão presentes no rim em quantidade excessiva, isso causa um processo de cristalização, formando a pedra. Podendo atingir três vezes mais os homens entre 20 e 40 anos, a influência genética também pode contar para a formação desses cálculos.
Para tirar dúvidas importantes sobre o tema, o urologista Mauricio Rubinstein, Professor doutor em Medicina pela UERJ, esclarece alguns pontos importantes sobre o assunto:

Além do consumo reduzido de água, por que esses problemas acontecem?
Os cálculos renais geralmente resultam de múltiplos fatores:
- sexo: três vezes mais comum em homens do que em mulheres;
- perda excessiva de líquidos através do suor, deixando a urina mais concentrada com cristais;
- clima: mais comum em climas mais quente;
- distúrbios genéticos e metabólicos que aumentam a quantidade de cálcio e oxalato no sangue e na urina;
- dieta: alimentos que contém quantidades excessivas de oxalato e cálcio;
- infecção urinária com estase de urina pode promover a chance de cristais se agregarem e crescerem.

+ Dor nos testículos: de onde vem e que cuidados você deve tomar

+ Tudo o que você precisa saber sobre o câncer de próstata

+ 14 milhões de brasileiros sofrem com a próstata aumentada

Quais são os sintomas mais comuns do cálculo renal?
O quadro agudo de cálculo renal vai depender da posição de onde o cálculo se encontra no sistema urinário. Normalmente, o paciente refere uma forte dor lombar de início súbito, que pode irradiar para a parte anterior do abdômen e até mesmo para os genitais e parte interna da coxa. O quadro, em sua maioria, pode ser acompanhado de náuseas e vômitos. Caso ocorra febre e queda do estado geral, há certa urgência em procurar atendimento médico.

Quais os possíveis tratamentos?
O tratamento vai depender de alguns sinais e sintomas como: nível de dor, grau de obstrução do sistema urinário e presença de febre. Sempre deve ser realizada analgesia e exames radiológicos para a melhor precisão do nível da obstrução do cálculo.  Após esses exames, o médico pode optar por tratamento conservador, com analgesia e hidratação, ou pode ocorrer a necessidade de uma intervenção endoscópica, onde o urologista poderá quebrar e retirar o cálculo através de métodos chamados minimamente invasivos (Ureteroscopia).

Quais os riscos à saúde a longo prazo se não tratados imediatamente?
O cálculo renal se não tratado adequadamente, pode resultar em piora da função renal a longo prazo e nos casos agudos, quando um quadro infeccioso estiver presente, levar o paciente a risco de vida.


[related_post themes="flat" id="551"]