Novo estúdio criativo busca unir a publicidade ao universo das HQs | Noticias

Noticias Última Hora | O Portal de Notícias do Brasil com as últimas notícias de hoje.
Novo estúdio criativo busca unir a publicidade ao universo das HQs
HQ (Foto: Divulgação)

 

Munido de boas histórias e talento no desenho, o diretor, roteirista e quadrinista Rafael Grampá apresenta o estúdio de storytelling multiplataforma Handquarters. Em clima de soft opening desde novembro de 2017, a nova empreitada conta com clientes como a agência J. Walter Thompson, a grife Chanel e o festival Lollapalooza. No momento, a equipe fixa de Grampá é formada por Alessandra Terpins em novos projetos, o produtor executivo Carlos Farinha e o ilustrador Daniel Semanas. Em Nova York, o desenhista Paul Pope – famoso por seu trabalho com Batman – cuida das operações ao lado de Justin Townsend, responsável pela produção executiva do estúdio nos Estados Unidos e na Europa.

HQ (Foto: Divulgação)

 

Apaixonados por graphic novels, o time uniu forças para a produção de conteúdo em diversas linguagens a partir da narrativa dos gibis: filmes, games, animações, produtos, livros, intervenções e incontáveis possibilidades pensadas especialmente para marcas. “Sofremos uma deficiência no mercado publicitário e audiovisual: a qualidade do roteiro”, explica Grampá, fundador e expert em ficção.

+ Um brasileiro é o vencedor do prêmio máximo dos quadrinhos nos EUA
+ Bacardi lança história em quadrinhos contando o começo da marca

Seu primeiro HQ, Mesmo Delivery, completa 10 anos em 2018 e o futuro do formato parece próspero. “Quantos quadrinhos viraram filmes na última década? O formato existe até antes da Barbarella, mas vimos esse crescimento em todos os gêneros – como as séries The Walking Dead e The End of the Fucking World e o filme Azul é a Cor Mais Quente”, comenta Farinha.

HQ (Foto: Divulgação)

 

O mundo das agências de publicidade está de olhos bem abertos para as oportunidades desse tipo de narrativa, em particular, na capacidade das histórias renderem franquias de sucesso. “Como conectar marcas e pessoas? Por meio da emoção”, diz Grampá, que desenvolve projeto especial para uma gigante do streaming. Carlos Farinha completa: “Nossa ideia é criar e produzir universos em expansão”.


[related_post themes="flat" id="366"]