Seis conselhos essenciais para quem vai morar junto com alguém | Noticias

Noticias Última Hora | O Portal de Notícias do Brasil com as últimas notícias de hoje.
Seis conselhos essenciais para quem vai morar junto com alguém
Vela (Foto: John-Mark Smith / Unsplash)
1. Saiba que sua vida está prestes a mudar (dramaticamente)

James Joyce uma vez zombou de Jesus de Nazaré por nunca ter vivido com uma mulher porque era, nas palavras de Joyce, “uma das coisas mais difíceis que um homem tem que fazer”. Atualmente isso é uma coisa espinhosa de se dizer, mas também é verdade. E as mulheres podem falar o mesmo sobre os homens: quando vocês forem morar juntos pela primeira vez, será inevitavelmente uma difícil transição completa da solteirice. (Confie em mim, para o melhor.) Por isso aqui estão algumas mudanças que você deve esperar para poder superar até mesmo o Filho de Deus. — Drew Magary

Não morar em um apartamento de solteiro nojento será incrível

Não tenho ideia de como sobrevivi nessa miséria. Quando eu morava sozinho, havia roupas e sujeira em todos os lugares, e eu achava que vivia bem! Sitcoms e anúncios de cerveja mostram velas perfumadas e almofadas e outros apetrechos em casas de casais jovens e é realmente bom viver em um lugar que tem estoques de papel higiênico e não tem cheiro de balada.

Surpresa: você é essencialmente casado agora

Muitos casais vão morar juntos como uma espécie de teste pré-matrimonial, para ver se conseguem viver juntos antes de oficializar tudo. Bem, estou aqui para dizer que já é tarde demais. É isso, baby. Mesmo que vocês dois acabem ODIANDO morar juntos, o que você vai fazer, se mudar? Você ainda estaria no contrato. Melhor passar os próximos 60 anos chafurdando na infelicidade disfuncional.

Sua única privacidade agora será no banheiro

Especialmente nos primeiros dias, ter um companheiro sexual pode ser excitante. Mas haverá novas considerações espaciais e de privacidade. Por exemplo: se masturbar na cama era muito divertido e relaxante; isso não acontece mais. Não, agora, quando tenho que fazer, secretamente me mando para o banheiro e termino tudo o mais rápido que posso. Onde está o romance? Pergunto a você.

Se pedirem pra você fazer algo, você já está errado

Há pratos sujos na pia e você deve saber que eles devem ser lavados antes que ela ou ele te peça para fazê-lo. Eu posso te dizer que esse tipo de percepção leva aproximadamente, sei lá, uns dez anos para ser adquirida. Mas como acontece com qualquer superpoder, vale a pena.

Você não deve ter medo de precisar e pedir por um tempo sozinho

Você tem o direito, e será incentivado, a arranjar espaço na agenda para fazer exercícios, caminhar ou comer algo rápido. Depois, você pode voltar ao seu lugar, renovado e pronto para participar. Quando os casais não conseguem fazer isso, eles inconscientemente nutrem ressentimentos que podem durar a vida toda. Então não faça isso. Vá comer um hambúrguer sozinho em vez disso. Seu amor verdadeiro vai agradecer por isso.

+ Vai morar junto? Nem sempre dá certo
+ Por que homens também deveriam ter vibradores

2. Você precisará aprender a brigar

Quando você mora junto, é muito fácil tropeçar durante discussões. Você diz algo inócuo, descobre que foi extremamente ofensivo e agora ambos estão presos em uma briga interminável, defendendo opiniões que você nem sabia que tinha até que elas foram desafiadas cinco segundos atrás. É por isso que todo casal precisa de um argumento para matar uma briga, uma frase que você pode sacar quando necessário. Como: "Nós discordamos, mas essa briga não vale a pena."

No meu relacionamento, nosso argumento para matar discussão é: "Ok, tá bom". A frase é uma rampa de saída rápida. Digamos que meu namorado e eu estamos assistindo a Killing Eve, tagarelando conversando sobre ter um cachorro. De repente, antes que qualquer um de nós saiba o que está acontecendo, estamos discutindo sobre deixar nosso cachorro dormir na cama. (Não temos nem mesmo um cachorro.) Não importa o quão furiosa eu esteja com o meu namorado por causa do Salame (cachorro hipotético), se ele vier com: "Ok, tá bom", nós dois podemos voltar a babar por causa de Sandra Oh. Nada na terra fornece mais alívio imediato do que uma saída oportuna de uma disputa em que você não estava esperando, de qualquer maneira.

Quando você manda um "Ok, tá bom", isso rapidamente martiriza seu orgulho em favor da paz. Faça do seu sofá um espaço seguro. - Sophia Benoit

Seu parceiro pode não curtir uma arte que você curte muito - e tudo bem. (Foto: Roberto Stuckert Filho/ PR)

 

 

3. Combinar suas coisas é uma arte

Seis meses antes de meu namorado ir morar comigo no Brooklyn, fiz um trabalho de curta duração em Los Angeles. Decidimos que ele deveria morar no apartamento enquanto eu estivesse fora e começar a arrumar suas coisas.

Quando voltei, três meses depois, com uma lembrança muito quintessencial de LA de uma modelo comendo um pedaço de um sanduíche de almôndega antes de jogar o resto, caminhei pelo nosso apartamento como uma personagem de Jane Austen cujo talento principal é “lembrar”. Admirei a pequena cozinha. Acariciei meu sofá. Então entrei em nosso escritório e me encontrei cara a cara com um objeto horroroso: um relógio de um Garfield de três olhos azul-esverdeado que não funcionava.

"Hmm", eu disse casualmente. "O que é isso?"

"Um relógio", meu namorado respondeu. "Eu amo isso."

Acontece que ele tinha uma tonelada de "arte" que eu nunca tinha notado, mais notavelmente uma pintura original de um metro de comprimento da cena de luta na banheira de As Grandes Aventuras de Pee-Wee e um enorme cartaz de Meu Amigo Totoro. As artes que eu gostava já estavam penduradas - uma cópia grande de Edward Hopper, uma cópia de Judite e Holofernes, de Artemisia Gentileschi, e um pôster de Tintin - e o choque de estilos era surpreendente.

Então nós conversamos e ambos perceberam que, para que aquele realmente fosse o nosso lugar, nós tínhamos que fazer concessões para que ele se parecesse com um lar. Ele não está totalmente apaixonado pela minha impressão emoldurada de uma mulher decapitando seu violador, e eu não me sinto particularmente comovida por sua pintura de Pee-wee Herman, mas ambos são proeminentemente exibidos porque o compromisso é literalmente o que o amor é. E se você precisar saber a hora em que acabar, procure o relógio Garfield de três olhos verde-azulado; coloquei pilhas e ele funciona agora. - Nicole Silverberg

 (Foto: Jude Infantini / Unsplash)

 

 

4. O segredo para compartilhar uma cama confortavelmente

Eu sou uma pessoa calorenta, mas gosto de um friozinho quando durmo - meu homem dos sonhos é anfíbio, meio cadavérico. É difícil encontrar um parceiro cuja personalidade combine com a sua, quanto mais um cujas temperatura corporal e temperatura de sono preferida sejam compatíveis com as suas. Se você, como eu, requer temperaturas frias para dormir, a perspectiva de se fechar em um caixão de penas com outro corpo quente - que em qualquer momento também pode estar peidando ou se debatendo durante o sono - é desagradável o bastante para desencorajar o namoro. Entre no sistema de dois edredons, popular na Escandinávia (onde até mesmo quartos de hotel apresentam um par de edredons brancos imaculados dispostos em cada cama) e entre casais felizes e bem descansados ​​de todas as nacionalidades.

Por muito tempo achei que um casal deve desfrutar de intimidade física mesmo no sono, mas agora eu sei mais. A verdadeira intimidade é sentir-se seguro o suficiente com um parceiro para dar-lhe um beijo de boa noite esquecê-lo pelas próximas seis horas, cada um com suas próprias cobertas. Abraçar o sistema de dois edredons não significa que você está se preparando para uma vida sem sexo, com duas camas juntas. Significa apenas que você sabe o que precisa para tornar seu relacionamento sustentável. - Lauren Larson

5. Uma ode à vela do cocô

Apesar de sua pouca idade, acredito que Jazmine é minha amiga mais sábia. Quando eu disse a ela que estava nervoso por ir morar com minha parceira, ela me tranquilizou: “Vai ser um ajuste, mas vai ficar tudo bem e, eventualmente, divertido.” Ela acrescentou: “Mas, definitivamente, compre uma vela do cocô.”

Idiota que sou, meu primeiro pensamento foi que ela estava sugerindo algo com aroma de lavanda moldado a partir de matéria fecal artesanal. Mas não, o que Jazmine quis dizer foi uma vela - qualquer vela serve - que pode ser acesa no caso de um número dois.

Coabitar é encontrar maneiras de ser o mais atencioso possível, e o que é mais flexível do que neutralizar o pior cheiro pelo qual o seu corpo pode ser responsável? Além disso, uma vela é muito mais eficaz do que qualquer spray de aerossol. Não é apenas um limpador de aroma, mas um sinal percebido de longe, que impede que você tenha que dizer: “Então, acabei de destruir o banheiro. É melhor não entrar agora." O que é mais atencioso do que isso?

Sua parceira vê uma vela acesa e sabe exatamente qual crime você cometeu. De um jeito calmo, a vela diz: “Eu te amo, com peidos e tudo mais”. - Kevin Nguyen

Compartilhe suas nojeiras, laços mais fortes sairão disso (Foto: Wikimedia Commons)

 

 

6. Conte as coisas nojentas que você faz

Nos primeiros dias de um relacionamento, você tenta criar a aparência de um guardião, mesmo que tenha uma dieta de adolescende quando estiver sozinho. Morar junto arrebenta na marreta tudo isso. Antes de minha esposa e eu morarmos juntos, foi fácil apresentar meu melhor eu. Quando não saíamos para comer, cozinhávamos juntos para o bem comum.

Mas mais cedo ou mais tarde, você se entrega. Certa vez, quando ela estava fora, peguei um velho favorito de solteiro: o burrito em conserva. Coloquei um Lost (porque quando você está sozinho, guilty pleasures são só pleasures) e virei primitivo. Ela chegou em casa mais cedo, é claro, e me pegou como um lobisomem parado em cima da minha matança, manchas de salsicha enlatada caindo da minha boca enquanto molho pingava das minhas mãos como sangue. Eu não parecia alguém com quem qualquer pessoa gostaria de começar uma vida.

Ela apenas riu e disse um "eca" sem malícia, mas depois daquele acidente digno de Big Bang Theory, eu pensei em algumas coisas sobre isso. - Alex Siquig

Deixe suas cores verdadeiras brilharem

Todos nós temos gostos desagradáveis. Nós gostamos de coisas estranhas. Isso nos faz felizes. Isso nos completa. Não há nada de errado com isso. Tenha uma maldade. Tenha uma torpeza culinária. A maneira de se emancipar é deixar de ser tímido e dizer à pessoa que você ama que também gosta de comer lixo digestível.

Não é tão sério

Você é nojento. Brinque sobre o fato de que nunca te deixariam entrar em um restaurante de Chef's Table, e isso se torna algo com o qual você pode conviver. Ter um senso de humor desarma e esvazia desnecessariamente impulsos defensivos.

Conte seus segredos

Vocês são duas pessoas que decidiram enfurecer dois grupos de pais e viver em pecado. As chances são de que seu parceiro tenha desejos secretos também. No momento em que aprendi que minha (futura) esposa estava obcecada por fast food eu soube que tudo ficaria bem.

*Leia a matéria original em gq.com.


[related_post themes="flat" id="441"]