Bolsa de criptoativos Bakkt abrirá capital por meio de fusão em negócio de US$ 2,1 bilhões

2 min read
Pressa para abrir capital ocorre junto com o aumento da demanda pelo bitcoin. A Bakkt, da Intercontinental Exchange, anunciou nesta segunda-feira (11) que abrirá capital por meio de uma fusão com a empresa de aquisição com propósito específico VP...


Pressa para abrir capital ocorre junto com o aumento da demanda pelo bitcoin. A Bakkt, da Intercontinental Exchange, anunciou nesta segunda-feira (11) que abrirá capital por meio de uma fusão com a empresa de aquisição com propósito específico VPC Impact Acquisition Holdings, avaliando a plataforma de criptomoedas em US$ 2,1 bilhões.
O acordo deve fornecer à Bakkt, fundada pela senadora norte-americana Kelly Loeffler e apoiada pela Microsoft e pelo Boston Consulting Group, US$ 207 milhões em dinheiro e US$ 325 milhões para outros investidores, incluindo 50 milhões para a ICE.
Bitcoin se valoriza e bate recordes; entenda o que é e os riscos de investir
A pressa para abrir capital ocorre junto com o aumento da demanda pelo bitcoin e outros tokens digitais de investidores de varejo, que buscam ganhos rápidos em um mundo de rendimentos baixos e taxas de juros negativas.
Depois de atingir uma alta recorde para US$ 40 mil dólares em relação ao dólar em 7 de janeiro, o bitcoin, a moeda digital mais popular do mundo, era negociado no menor nível em uma semana, a US$ 33.447, nesta segunda-feira, indicando grandes oscilações de preços nas bolsas de criptomoedas.
Em 7 de janeiro, Bitcoin alcançou um patamar recorde de US$ 40 mil dólares
Pixabay/Divulgação
Em dezembro, a plataforma de criptomoeda Coinbase fez um pedido sigiloso de IPO, em uma estratégia que pode torná-la a primeira bolsa de criptoativos nos Estados Unidos a ser listada no mercado de ações.
A VPC havia levantado US$ 200 milhões por meio de uma oferta pública inicial de ações no ano passado.
VÍDEOS: Últimas notícias de Economia

Cresta Help Chat
Send via WhatsApp