Brasil abriga 117 mil espécies de animais e quase 50 mil plantas

Pantanal e Amazônia são locais menos preocupantes

Pantanal e Amazônia são locais menos preocupantes
Carlos Ezequiel Vannoni/EFE – 17.09.2020

O Brasil contabiliza em seu território 49.168 espécies de plantas e 117.096 tipos de animais, segundo informações divulgadas nesta quinta-feira (5), pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Do total, os biomas do Pantanal e da Amazônia apresentam as maiores proporções de espécies na categoria menos preocupante (88,7% e 84,3%, respectivamente), e também o menor percentual de espécies consideradas ameaçadas (3,8% e 4,68%).

Leia mais: Amazônia perde 32 mi de campos de futebol de vegetação em 18 anos

Por outro lado, a Mata Atlântica se destaca pelo maior número total de espécies ameaçadas considerando fauna e flora (1.989). O número representa que uma de cada quatro espécies presentes no bioma (25%) estão em situação risco.

Já a maior proporção de espécies da fauna ameaçadas se encontra nas ilhas oceânicas, totalizando 30 espécies ameaçadas. Na Mata Atlântica, são 426.

“Tanto as ilhas como a Mata Atlântica são caracterizados por muitas espécies com distribuições restritas, o que torna essas regiões de especial interesse para a conservação”, aponta o estudo.

Mata Atlântica tem maior quantidade de espécies ameaçadas

Mata Atlântica tem maior quantidade de espécies ameaçadas
Arquivo/Agência Brasil

Leia mais: Região de Brumadinho abriga aves e mamíferos ameaçados

Ao comentar sobre as ameaças à fauna e à flora nacional, o IBGE destaca que os maiores riscos coincidem com áreas próximas de grandes centros urbanos, onde estão situados a maior parte das instituições de pesquisa e de estradas.

Também se destacam as grandes concentrações de espécies ameaçadas nas regiões de maior amplitude de relevo, como na Serrado Espinhaço e na Chapada dos Veadeiros, além do Cerrado de maneira ampla e ao longo de todo o litoral, no caso específico da fauna.

Os dados, presentes na segunda publicação do estudo Contas de Ecossistemas, mostram que a conservação de espécies ameaçadas na região centro-sul do Cerrado e no oeste da Mata Atlântica depende de iniciativas de restauração e incremento da conectividade.

Cresta Help Chat
Send via WhatsApp