Covid-19: Bélgica pode ter superado pico da segunda onda da doença

Média semanal de casos e internações em hospitais caíram 16% e 2%, respectivamente

Média semanal de casos e internações em hospitais caíram 16% e 2%, respectivamente
Freepik

O porta-voz do comitê técnico do governo da Bélgica para a pandemia da covid-19, Yves van Lanthem, afirmou nesta sexta-feira (6) que o país já passou pelo auge da segunda onda de infecção pelo novo coronavírus, depois de ser um dos mais afetados na Europa, junto com a República Tcheca.

“Parece que nossos esforços deram resultado. Se a tendência for mantida, e acreditamos que é o caso, o dia 27 de outubro permanecerá como o pico de contágios da segunda onda, com 22.771 casos”, disse ele em entrevista coletiva.

A média semanal de contágio caiu 16% no país, de acordo com dados oficiais, enquanto as internações em hospitais tiveram redução de 2%. A expectativa das autoridades é que a tendência seja mantida, com o decreto que ordenou o fechamento de estabelecimentos comerciais não essenciais, que entrou em vigor na segunda-feira (2).

Além disso, segundo o porta-voz do comitê técnico, há uma redução no aumento da quantidade de pessoas que ocupam leitos das UTIs dos hospitais belgas, que gira em torno de 1%. Atualmente, são 1.428 leitos ocupados por pacientes com covid-19. Ele ressalta, no entanto, que “apesar de os resultados estarem melhores, isso não quer dizer que sejam bons”.

Van Lenthem afirmou que a Bélgica mantém uma incidência acumulada de 1.758,1 casos de infecção por cada 100 mil habitantes nos últimos 14 dias. Além disso, o índice de resultados positivo por teste realizado é de 27,8%.

“É preciso que sejam mantidos os esforços no ritmo atual, ainda durante algumas semanas, para que possamos ficar, relativamente, seguros. Evidentemente, não é o momento de relaxar”, disse o porta-voz do grupo técnico.

Cresta Help Chat
Send via WhatsApp