Quanto custa um filho? Conheça os Gastos

7 min read
<img width="730" height="469" src="https://noticiasultimahora.com.br/wp-content/uploads/2016/06/dinheirama-filhos-1024x658.jpg" class="webfeedsFeaturedVisual wp-post-image" alt="Quanto custa um filho - Dinheirama" loading="lazy" link_thumbnail="" srcset="https://noticiasultimahora.com.br/wp-content/uploads/2016/06/dinheirama-filhos-1024x658.jpg 1024w, https://noticiasultimahora.com.br/wp-content/uploads/2016/06/dinheirama-filhos-300x193.jpg 300w, https://noticiasultimahora.com.br/wp-content/uploads/2016/06/dinheirama-filhos-768x494.jpg 768w, https://noticiasultimahora.com.br/wp-content/uploads/2016/06/dinheirama-filhos.jpg 1400w" sizes="(max-width: 730px) 100vw, 730px"><p>Você sabe quanto custa um filho? Conheça todos os custos e saiba como planejar cada um deles.</p> <p>------ Este artigo foi escrito por <a rel="nofollow" href="https://noticiasultimahora.com.br/author/navarro/">Conrado Navarro</a>. Este artigo apareceu originalmente no site Dinheirama.A reprodução deste texto só pode ser realizada mediante expressa autorização de seu autor. Para falar conosco, use nosso formulário de contato. Siga-nos no Twitter: @Dinheirama</p>

Quanto custa um filho - Dinheirama

Com toda a certeza, ter um filho (ou mais) é uma decisão muitas vezes consciente, repleta de emoção e planos. Por exemplo, saber quanto custa um filho é um dos pontos de impacto na vida dos pais.

No entanto, em muitos casos, a notícia da chegada de um filho é uma surpresa. Por isso, fica o sentimento de que a vida vai mudar muito dali em diante. Será que os envolvidos estão prontos para a responsabilidade e para os gastos que virão?

A verdade é que uma família com filhos é bastante diferente do ponto de vista do planejamento e educação financeira.

Eu sempre recebo muitas dúvidas sobre quanto custa um filho e costumo responder de forma simples e objetiva: não é barato, mas é maravilhoso.

Quer ter filhos? Planeje-se antes!

Quanto antes começar a pensar nas possíveis mudanças que a chegada de um filho vai trazer, melhor.

Assim, um dos aspectos essenciais é o planejamento financeiro. Dependendo de como são suas condições de vida hoje, pense:

  • Será que a casa em que moramos hoje é ideal para a chegada de um bebê?
  • A realidade financeira da família comporta mudanças para termos tudo de que necessitamos?
  • Tenho alguma reserva financeira ou sou capaz de construí-la para comprar itens importantes antes e durante a chegada do filho?

As perguntas podem parecer um pouco exageradas, mas a verdade é que quanto melhor planejar a chegada do filho, melhor.

É claro que nem tudo pode ser antecipado ou planejado com antecedência, mas o ponto que levanto é outro: sua vida financeira vai mudar.

Gastos que você nem imaginaria ter serão corriqueiros e isso significa que você terá que deixar de lado muitos hábitos comuns da vida sem filhos.

Isso sem contar possíveis impactos no lado profissional, pois ainda é comum encontrar empresas que desligam mulheres por conta da gravidez.

O custo de um filho é “apenas” mais um

A vida com filhos continua e tudo que eventualmente custaria para ser mantido, permanecerá assim. Agora com o ponto de quanto custa um filho.

Suas dívidas, a necessidade de se cuidar, o cuidado com a casa, suas decisões de investimento, tudo segue como antes.

Porém, há agora uma conta especial: sua prole. Sua prioridade. O planejamento evitará que você erre nas decisões financeiras.

Além disso, por se tratar de uma fase recheada de muita emoção, é prudente usar ferramentas de controle financeiro para “controlar o coração”.

Um bom pré-natal também requer cuidados financeiros, bem como a chegada do bebê e seus primeiros anos de vida.

Criar filho de 0 aos 18 anos

A esta altura, você deve estar pensando que ter um filho não é nada barato. Pode ser verdade, mas será que dá para quantificar esse sentimento?

O Instituto Nacional de Vendas e Trade Marketing (INVENT), fez uma estimativa do custo de um filho. E eles foram não apenas dos 0 aos 18 anos, mas até aos 23 anos. Confira:

  • Famílias que ganham até R$ 2.000,00 por mês gastam cerca de R$ 54 mil dos 0 aos 23 anos de vida de um filho;
  • Quem tem renda entre R$ 2.000,00 e R$ 6.000,00 vê o valor passar dos R$ 400 mil no período;
  • Famílias que ganham entre R$ 6.000,00 e R$ 25.000,00 chegam a quase R$ 1 milhão de despesas com os filhos;
  • Os mais ricos, com renda mensal acima de R$ 25.000,00 gastam R$ 2 milhões ou mais.

O estudo baseia-se em uma média, mas a região ou até mesmo a cidade em que se cria o filho pode mudar bastante os números.

Em São Paulo, os valores mostrados acima podem facilmente dobrar dependendo dos desafios durante o crescimento do filho.

O recado é claro: precisamos aprender a controlar melhor nosso dinheiro, economizar e, claro, guardar todo mês – isso precisa ser um hábito.

Leia mais: Adolescência – alvo fácil para o consumismo

Quanto custa um filho: como economizar

Cuidado com o exagero na hora de comprar roupas, brinquedos e afins, principalmente nos primeiros anos de vida da criança.

Quando pequenos, precisamos muito mais de atenção, disponibilidade e educação que de coisas para colecionar ou enfeitar o quarto.

Além disso, os pequenos crescem muito rápido e “perdem” roupa na mesma velocidade. Nesse sentido é preciso levar em conta essas perdas para saber quanto custa um filho.

Além disso, eles não “brincam” como imaginamos. Já que é enorme a quantidade de tempo que nossas crianças e jovens passam nos celulares e computadores.

Tecnologia é importante, mas estar sempre em dia com ela custa caro e pode complicar bastante o orçamento e a formação das crianças.

Soa clichê, mas é fundamental que nossos filhos passem mais tempo de qualidade com os pais e em atividades lúdicas.

Além de um desenvolvimento mais sadio, viver mais aventuras e comprar menos coisas também ensina muito sobre educação financeira.

Portanto, comprar o essencial e fazer um planejamento envolvendo quantidades de fraldas, itens de higiene e dia a dia é essencial.

Ah, cuidado também para não mimar depois o(a) pequeno(a). Jamais troque um abraço ou a importância da presença por presentes, não funciona.

Se você passa um tempo trabalhando e alguém cuida de seu filho, não se culpe. Não tente compensar isso com coisas.

Pelo contrário, ensine sobre a importância do trabalho e aproveite seu tempo livre com o pequeno para estar com ele.

Custo mensal de um bebê

De forma resumida, discutirei abaixo as principais despesas envolvendo as fases iniciais de vida de um filho.

Pré-natal

A fase em que a vida já existe e o novo ser humano está em gestação é linda, mas também requer planejamento financeiro.

As consultas do pré-natal são muito importantes e frequentes – ocorrem uma vez ao mês até a 23ª semana de gravidez e a cada 15 dias depois disso.

Além da questão das consultas, muitos exames precisarão ser realizados: ultrassonografia, diabetes gestacional, sangue, urina, Coombs etc.

Um bom plano de saúde cobre tudo isso, mas será que você tem condições de pagá-lo? E se tudo for feito em consultórios particulares?

Um pré-natal bem feito custa tranquilamente mais de R$ 3 mil, então é fundamental pensar nisso com antecedência.

Neste sentido, antecipe-se e tenha um plano de saúde bem antes de pensar em engravidar. Há uma questão de carência que requer cuidado.

Parto

Aqui é fundamental considerar qual será a escolha e como será feito o parto. Isso porque o custo é elevado no caso de ser feito de forma particular.

Os planos de saúde costumam cobrir o parto, mas existem casos de problemas com casos em que nem todas as despesas são cobertas.

Segundo levantamento da Revista Exame, um parto particular pode custar entre R$ 10 mil e R$ 32 mil. Planejamento é a chave.

0 a 3 anos

O foco aqui é o conforto, bem-estar e a correta alimentação e cuidados básicos com a saúde da criança.

Entram em cena custos com o carrinho, remédios, vacinas, consultas no pediatra, fraldas, itens de higiene e por aí vai.

Por exemplo, só de fraldas você pode gastar mais de R$ 6 mil nos primeiros dois anos. Atenção para o orçamento.

Guarde para criar os filhos com mais tranquilidade

Você pode fazer muita diferença para tornar seu dia a dia mais tranquilo ao criar os filhos, principalmente no lado financeiro.

Para tal, o mais importante é economizar parte do que ganha e aprender a guardar e investir. Antes, porém, defina alguns objetivos:

  • Reserva de emergência: pode ser que você precise de dinheiro para resolver algo inesperado envolvendo seu filho, então é bom ter de onde tirar;
  • Próximas fases do filho: guardar hoje para outros momentos da vida de seu filho, que só acontecerão no futuro, ajudará você a atravessar as fases sem problemas financeiros;
  • Futuro dos filhos e sua aposentadoria: preocupe-se também em guardar pensando no longo prazo, pois isso vai ajudar você a ter condições de ser mais útil aos filhos quando eles estiverem maiores e você ficará tranquilo(a) para reduzir o ritmo de trabalho.

Planejamento financeiro com filhos

O principal é controlar bem as finanças, podendo usar uma planilha de controle financeiro ou até mesmo aplicativo ou caderno.

Além disso, procure liquidar suas principais dívidas antes do bebê nascer e economize no chá de bebê/fraldas.

Estabeleça um limite mensal para compras envolvendo o bebê, desde as roupas até outros itens essenciais.

Considere o esforço financeiro de ter um plano de saúde para o bebê e suas próximas etapas, isso pode significar muita economia com o tempo.

Além disso, envolva as crianças em atividades que mostrem a importância da educação financeira.

Conclusão: tenha em mente quanto custa um filho

O custo financeiro de um filho pode ser alto, mas o lado emocional compensa muito – principalmente quando o foco é a boa criação.

Ainda assim, as finanças pessoais precisam de muito planejamento, controle e cuidado para auxiliarem no crescimento e em todas as fases.

Aprender a guardar dinheiro é essencial para criar uma reserva financeira capaz de bancar diferentes momentos e facilitar algumas decisões.

Aceite o desafio de começar seu orçamento, registre suas receitas e despesas, guarde dinheiro e aproveite cada vez melhor o tempo com seu filho.

—— Este artigo foi escrito por Conrado Navarro. Este artigo apareceu originalmente no site Dinheirama.A reprodução deste texto só pode ser realizada mediante expressa autorização de seu autor. Para falar conosco, use nosso formulário de contato. Siga-nos no Twitter: @Dinheirama

Cresta Help Chat
Send via WhatsApp